Novidades

Seguro automotivo: como escolher o ideal para o seu carro?

Por 20 de abril de 2019 Nenhum Comentário
Seguro Automotivo

Segurança e direção são coisas que devem andar juntas. Pensando nisso, a realização da compra de um carro deve estar atrelada à escolha do seu seguro. Afinal, é a melhor forma de proteger seu novo bem de qualquer situação que possa danificá-lo. Por isso, neste post separamos algumas dicas para que você não erre na escolha do seu seguro automotivo, garantindo a sua segurança e a de seu veículo. Confira!

Entenda sua necessidade

Primeiramente, por que você pretende adquirir um seguro? Quais são as necessidades que ele precisa atender? Avaliar isso vai te ajudar a separar uma boa proposta de outras que te oferecem coisas que não são do seu interesse.

Você se preocupa mais com uma batida no seu carro ou de se proteger contra furtos? Dependendo daquilo que você julgue como mais importante, o valor do seguro automotivo pode sair até mais em conta para o seu bolso.

Nem todo mundo está sujeito aos mesmos riscos, então uma cobertura completa talvez não seja a ideal no seu caso. A questão é que existem prejuízos com os quais você pode arcar mesmo sem um seguro, pagando até menos em alguns casos. Dessa forma, a necessidade de contratar um seguro baseia-se na possibilidade de se precaver de custos que você não quer ou não tem condições de assumir sozinho.

Qual cobertura de seguro automotivo escolher?

Agora que você já tem em mente quais são as necessidades que a seguradora deve oferecer para você e seu carro, chegou a hora escolher sua cobertura. Como já foi dito, o custo do seguro automotivo varia de acordo com o número de coberturas contratadas.

Por isso, fique atento ao que realmente precisa e ao que pode pagar, porque pode acabar saindo caro no seu bolso. Segue a lista de modelos de cobertura para te ajudar na decisão de compra:

  • Cobertura para danos no carro

A cobertura básica do seguro automotivo cobre os principais danos aos quais seu veículo está sujeito. Ela pode ser contratada de duas formas. Uma delas envolve os casos de incêndios, roubos e furtos. No entanto, a outra inclui todos os outros casos já citados e adiciona cobertura para colisões. Por isso, essa é considerada a mais completa.

  • Cobertura para danos ao motorista e aos passageiros  

Conhecida também como cobertura de acidentes pessoais por passageiros (APP), esse modelo garante uma indenização caso aconteça alguma coisa com o motorista e/ou seus passageiros. É válida para mortes, invalidez permanente e despesas médico-hospitalares consequentes aos acidentes.

  • Cobertura para danos a terceiros

Cobrem os danos materiais, corporais ou morais causados a terceiros e seus bens. Ela é utilizada nos casos onde você é obrigado a pagar uma indenização. Nessas situações, a seguradora arcará com as despesas, incluindo as custas judiciais e gastos com advogados.

Além desses modelos, existem também coberturas adicionais que incluem vidros, equipamento e acessórios, assistência 24 horas e até empréstimo de carro reserva.

Compare as seguradoras

É interessante comparar os tipos de seguro automotivo, mas não só eles como também as seguraCom a comparação, você conseguirá perceber os diferenciais de cada uma e conhecer as melhores propostas. Não apenas pelo preço, mas também pela reputação da empresa. É importante analisar o relacionamento dela com os clientes, pois assim você pode observar o posicionamento em redes sociais ou nos comentários do site, por exemplo.

Atenção a detalhes importantes

  • Escolha da franquia

A franquia de um seguro automotivo é uma taxa que o segurado deve pagar no caso de sinistro. O valor dele é definido na apólice do seu seguro automotivo como um custo fixo e percentual. Além disso, ele se divide em quatro tipos: básica, ampliada, reduzida ou isenta. Contudo, a mudança desses tipos se dá com base no valor cobrado por cada um deles.

  • Analise bem o formulário

É por meio desse formulário que a seguradora avalia o valor do seu seguro automotivo. Nele você vai precisar informar seu tempo com a CNH, histórico de sinistro, região de tráfico, dentre outras coisas.

É importante que você seja verdadeiro quanto às informações pois, no caso de incoerências, a companhia de seguros pode alegar fraude por parte do consumidor. Isso possibilita que ela possa se negar a quitar indenizações.

Agora ficou muito mais fácil escolher a sua seguradora, não é mesmo? Esperamos que essas dicas realmente tenham te ajudado e que você possa fazer o melhor negócio. Ademais, você pode ler ainda outros posts como esse ficando por dentro das novidades da La cité Citroën.