Cansei de ser um ‘crossover’

Por 28 de junho de 2017Novidades

Em sua segunda geração, Peugeot 3008 se assume como utilitário. Modelo chega por R$ 136 mil

 

Meio minivan, meio utilitário, o antigo Peugeot 3008 era a mais completa tradução de crossover, aquele carro que mistura várias tendências. Atente para o ‘era’, pois o novo 3008 se assumiu como utilitário. Ao chamá-lo, durante a apresentação, de crossover, logo fui corrigido gentilmente pela equipe: é um utilitário. Foi mal.

É mais uma questão de estilo, pois o 3008 Griffe chegará para concorrer com o Volkswagen Tiguan 1.4 TSI, Hyundai New Tucson 1.6 turbo e Kia Sportage 2.0, nenhum deles 4×4. Seus preços são de R$ 135.990 na pré-venda e R$ 139.990 após o lançamento – dos rivais diretos, apenas o veterano Tiguan, que já mudou lá fora e logo ganhará nova geração por aqui, custa menos.

Grade bem em pé, capô longo e linha de cintura elevada: o 3008 tem o que caracteriza visualmente um utilitário e antecipa a linguagem de estilo que será aplicada ao 2008 no ano que vem. Mesmo sem os 8cv extras da versão flex, o 1.6 turbo de 165cv se garante graças ao torque de 24,5kgfm já a 1.400rpm.

Estreante nos Peugeot no Brasil, a plataforma EMP2 pesa 100kg a menos do que a anterior. Contudo, o o 3008 todo equipado tem 1.567kg, contra os 1.480kg de antes. Ainda assim, chegou a 100km/h em 9,4s – 0,2s a menos.

O francês de Sochaux chega ao Brasil apenas com o esperto câmbio automático de seis marchas, dotado de borboletas e função Sport. No entanto, a impressão é de que o 3008 seria mais econômico na cidade se tivesse marchas extras ou relações mais longas. Foram 8,8km/l de gasolina. Na estrada, melhorou: ótimos 15,6km/l. O acerto é primoroso. A direção é precisa nas trajetórias e macia nas manobras.

O teto solar, que antes era fixo, passou a ser corrediço

Os pneus 235/ 50 R19 Continental ContiSport Contact 5 ajudam no conforto de rodagem e nas curvas, onde o 3008 aderna pouco, a despeito do eixo de torção atrás e dos 21cm de altura do solo. Com nome de aparelhinho da Apple, o painel i-Cockpit 2.0 tem quadro digital configurável de 12,3 polegadas. Ele dá um visual descolado ao conjunto com o painel voltado para o motorista, o volante achatado e trechos revestidos de brim. Como antes, o espaço do condutor é delimitado pelo console muito alto. Seu porta-objetos é refrigerado e enorme.

É apenas um de muitos toques de veículo familiar, junto com os vários porta-trecos e o piso traseiro quase plano. Junto com o entre-eixos 6,2cm maior, o recurso permite levar três adultos atrás. Graças ao estepe mais fino, o porta malas chega a bons 521 litros.

Massagem e patinete elétrico

A cabine é valorizada pela luz ambiente azul e pelo teto solar, antes fixo e agora corrediço.

Na hora de relaxar, os bancos dianteiros têm massageador. São oito bolsas de ar capazes de reproduzir cinco programas – patas de gato, onda, costas inteiras, lombar e ombros. Ele pode ser acionado por botão ou na central de oito polegadas, compatível com Apple CarPlay e Android Auto. Ali estão ainda as informações de ar-condicionado, navegação e som. De série, o 3008 traz também bancos dianteiros com ajuste elétrico, faróis de LEDs, sensores dianteiro e traseiro, câmera 180°, entrada e partida sem chave, seis airbags e controle eletrônico de estabilidade.

Ficaram de fora itens como assistente de estacionamento, câmera 360° e sensor de ponto cego, além do Allgrip, um programa de gerenciamento de tração presente no 2008 Griffe THP.

Os primeiros compradores, porém, ganharão o e-Kick, um patinete elétrico com 12 km de autonomia e velocidade máxima de 25km/h. Ele não será vendido separadamente e pode ser uma saída para ir do carro até o destino final. É um chamariz, tal como o Total Care, uma série de compromissos que aperfeiçoam os serviços das concessionárias. O objetivo é desfazer alguns preconceitos contra os franceses.

Mudança radical. Aquele jeito de minivan da primeira geração do 3008 ficou para trás. O modelo cresceu 8,5cm no comprimento e ganhou uma silhueta de utilitário. As linhas da frente serão usadas em outros modelos da Peugeot

Traseira. O visual ficou musculoso e agressivo, enquanto as lanternas têm filetes verticais. Apesar desse porte de utilitário, o 3008 tem tração apenas nas rodas dianteiras Céu. O teto solar, que antes era fi xo, passou a ser corrediço Chique. O interior ganhou aparência limpa e futurista. Atente para o seletor do câmbio, o volante e os botões no console.

 

Publicado em:

O Globo | 28.06.2017 | Autor: Julio Cabral | Página: Carro etc 4

Deixe uma resposta